F- Flushes

First Flush em Darjeeling

A palavra ‘flush’, que descreve uma época de colheita, parece ser exclusiva do chá. Uma das melhores definições para isso é: a quantidade de crescimento da planta feita entre dois estados de dormência é conhecida como Flush. Hoje, o termo ‘flush’ é usado para indicar o momento da colheita, o que implica uma certa qualidade do chá.

A Índia apresenta cerca de 6 estações ao longo do ano. As principais são: primavera, verão, monções, outono e inverno. As estações variam em todo o país. Entretanto, para facilitar a compreensão, a primavera geralmente é por volta de março. No norte da Índia, o festival “Holi”, o qual se comemora a chegada da primavera, é em final de fevereiro ou março. O verão é de abril a maio na maior parte do país, com junho marcando a chegada das monções. Contudo, em partes do norte e noroeste da Índia, o verão pode ocorrer até julho. A estação das monções é longa, com duração de 3-4 meses, seguida por uma estação pós-monção. O inverno, novamente, varia em todo o país, entre novembro / dezembro e fevereiro / março.

Cada flush corresponde a uma temporada:

1- O primeiro “flush” é a primeira safra do ano, que acontece entre março e abril. No norte da Índia, os jardins de chá não colhem no inverno. O Tea Board anuncia as datas da última colheita (geralmente dezembro) e as datas para retomar a colheita (em algum momento de março). Como os arbustos permaneceram dormentes durante todo o inverno, as folhas colhidas nessa primeira colheita, são de maior qualidade e especialmente procuradas. São as folhas mais jovens produzindo chás com maior frescor, mais saborosos, o que chama a atenção de muitos conhecedores. Em Darjeeling, o primeiro “flush é responsável por 20% da produção anual total da região. Em Assam, esta temporada é bastante curta e o chás são mais leves, menos encorpados do que os do segundo flush. As colinas de Kangra também produzem chás muito bons nesta época do ano.

Jardins de Chá em Kangra
Primavera em Darjeeling

 

Holi Festival

2- O segundo “flush” pode ocorrer no início de maio, mas geralmente é no final de maio até junho. Antes do início desta temporada, as regiões de chá desfrutam de algumas chuvas, o que também impacta na qualidade do chá. A quantidade certa de chuva promete uma boa temporada. Entre o primeiro e o segundo flush, há também um período conhecido na Índia como banjhi, que é o período de dormência, quando o arbusto do chá não solta nenhuma folha. O período de descanso entre os “flushes”  é importante para ajudar a regeneração do arbusto do chá e para garantir que a saúde do solo também seja mantida. Em Darjeeling, esta temporada também contribui com cerca de 20% da produção total anual. É a produção do chá preto moscatel. Neste momento, os sabores são extraordinariamente frutados. Já em Assam, esta é a colheita mais privilegiada, a principal estação, que produz chás maltados, intensos e aromáticos.

3- O terceiro “flush” é o período das monções ou das chuvas. Muitas vezes, é considerado o menos preferido, embora seja a mais longa temporada de colheita. Em Darjeeling, o “flush” de chuva representa cerca de 50% da produção total. Mesmo em Assam, cerca de um terço da produção anual vem desta temporada. Por não ser a escolha favorita de um conhecedor, esses chás costumam ser para as misturas. Os chás Darjeeling de terceiro “flush” , às vezes são também tostados,  o que os torna levemente defumados.

4- O próximo flush do ano é o período curto de outono. Enquanto esta temporada não era considerada uma estação especial, alguns dos jardins de chá de Darjeeling começaram a fazer chás excepcionalmente bons com esta colheita. Os sabores são mais suaves e amadeirados e ganham adeptos entre os amantes do chá. Muitos experimentos estão ocorrendo nos estilos de oxidação do chá desta estação.

Assam no Inverno

5- O flush de inverno é observado nos Nilgiris, no sul, o qual não é fechado para a colheita. Ela ocorre o ano todo. Curiosamente, o inverno em Nilgiris produz um chá maravilhoso chamado “Frost Tea”. Como a temperatura noturna cai muito (5-7 C) e a temperatura diurna aumenta (23-24 C), esta diferença cria uma condição ideal para o chá. As folhas são arrancadas cedo e secas com ar frio e seco. As folhas são ligeiramente machucadas, enroladas suavemente e oxidadas a baixas temperaturas. O resultado é um chá preto aromático, floral, com leve dulçor e que ocupa uma posição elevada entre os chás produzidos na Índia.

Recomendações: Veja em nosso site Chás pretos Darjeeling First Flushes,  chá preto Assam s.f. BOP e Koilamari e Frost tea Parkside.

Tradução livre: Elizeth R.S.v.d.Vorst

More from Aravinda Anantharaman
D- DARJEELING
Darjeeling é um local montanhoso no estado indiano de Bengala Ocidental, e...
Read More
0 replies on “F- Flushes”