Notas de degustação do chá: Jin Jun Mei – Descoberta do chá – por Jaq James

Chás vermelhos na China estão experimentando um Renascimento.
Um dos chás vermelhos mais procurados é o Jin Jun Mei – um chá totalmente oxidado e criado em 2006. É feito inteiramente de brotos de chá colhidos no início da primavera e processados ​​por meio de uma combinação de técnicas tradicionais e inovadoras que imitam o processo de produção do Lapsang Souchong. Apenas um grama de Jin Jun Mei requer 108 brotos de chá, que levam cerca de meia hora para serem colhidos à mão. O preço de mercado pode variar entre US $ 6.000 por quilo e mais de US $ 16.000 por quilo (US $ 450 por 28g, US $ 7.200 por 453g).

O autêntico Jin Jun Mei é feito da varietal Cai Cha, que cresce selvagem em um dos picos das montanhas da vila de Tong Mu, na região do Monte Wuyi na China, a 4.500 pés (1.400 metros) acima do nível do mar. É uma área que recebe ventos frios do norte, tem poucos dias de sol devido às altas florestas de bambu ao redor e possui um solo rochoso de alto conteúdo mineral.

Estrangeiros são parados no posto de controle que leva à vila de Tong Mu depois que horticultores tentaram roubar algumas mudas da área, que é famosa por sua beleza.

Na forma seca, as folhas de Jin Jun Mei são pequenas, densas e retorcidas, com uma cor de carvão preto e pontas douradas. As folhas secas cheiram a rosas silvestres e mel silvestre. Jin Jun Mei, produzido em outro lugar, geralmente consiste em brotos maiores e mais leves e são amarelos. Eles não têm a fragrância de rosa selvagem e têm um aroma de caramelo, em vez de mel silvestre.

O chá pode ser preparado a até 100 graus Celsius, com proporção de 3 gramas de folhas de chá para 100 mililitros de água. Os 3 gramas de Jin Jun Mei que consumi custam cerca de US $ 7. Se o chá não aguenta água fervente, isso é uma indicação de que não é autêntico.

Na primeira infusão, as folhas perdem o perfume floral, mas retêm o aroma do mel silvestre, ainda que fraco. O licor tem uma cor dourada brilhante e sua fragrância é uma reminiscência de Lapsang Souchong. O licor tem textura leve e macia, e deixa na ponta da língua um sabor de sucção de mel e um sabor frutado no dorso da língua e céu da boca. A segunda infusão tem fragrância e sabor mais pronunciados. Na terceira, a doçura do licor passa para o meio da língua e tem mais sabor de xarope leve dourado. Após a quarta, os aromas e sabores tornam-se mais fracos a cada vez, exigindo tempos de fermentação mais longos. As folhas podem ser mergulhadas até oito vezes.

 

COPYRIGHT 2020 Tea Journey – Todos os direitos reservados

Para ler o artigo original em inglês, clique aqui.
Clique aqui para se inscrever gratuitamente na Tea Journey (nosso colaborador e a melhor revista sobre chá).

Declaração Importante:
Embora a “Tea Friends” tenha permissão para as publicações da “Tea Journey” em seu conteúdo, todos os outros direitos são reservados à Tea Journey.
“Copyright 2020 Tea Journey – Todos os direitos reservados”

Tradução livre: Elizeth R.S.v.d.Vorst                                                                   –

Written By
More from Tea Journey
Chá da Montanha Huangshan- por Sia Yu
Durante séculos, no sudoeste de Anhui, a Montanha Huangshan conquistou os amantes...
Read More
0 replies on “Notas de degustação do chá: Jin Jun Mei – Descoberta do chá – por Jaq James”