O futuro do Chá na China- por um produtor de chá independente

A China é a origem do chá e após milhares de anos de desenvolvimento, esta é a China que vemos agora: quase todas as 34 províncias produzem chá, e quero dizer todos os tipos, o chá preto, chá verde, chá branco, chá oolong, chá amarelo e o chá escuro.

Mapa de Anhui Cada indicador corresponde a um chá famoso e isso é somente de uma província- Anhui

Você ficará impressionado com tantos chás disponíveis em apenas uma província, Anhui. Mas, por que tantos chás? A resposta pode ser complexa, mas a mais simples de se responder é que o povo chinês deseja muitas variedades de chás e há uma conexão histórica para isso.

Diferença entre China e Índia

A indústria de chá da Índia iniciou-se pela demanda britânica, pois não havia indústria de chá na Índia. A partir do século 18, os britânicos, independentemente da classe alta ou baixa, gostavam de beber chá, e a China era o único país que podia produzir chá. Para a sociedade moderna isso não é grande coisa, pois o comércio internacional pode se beneficiar mutuamente, mas naquela época, a China era governada pela Dinastia Qing e este governo não tinha interesse em comprar nada dos outros. Eles achavam que já tinham tudo o que queriam, o que tornava um déficit comercial para os britânicos.

Em 1835, o oficial britânico George James Gordon veio ao Sul da China e levou para a Índia 3 lotes de sementes de chá. Logo depois, em 1848, Robert Fortune, caçador de plantas e viajante, quando voltou para a Índia, não apenas trouxe as sementes, mas também plantas de chá, além de trabalhadores especializados.

Já no início do século 19, Robert Bruce encontrou a planta de chá de Assam, mas veio a falecer antes de ver florescer sua plantação. Seu irmão Charles Alexander Bruce, um soldado que lutou na Primeira Guerra Anglo-Burmese, continuou a missão de seu irmão e se tornou uma das principais figuras no estabelecimento de uma indústria de chá em Assam.

Lord William Bentinck

Também teve papel importante nesta conclusão da indústria de chá em Assam o Lord William Bentinck , oficial do governo britânico, que decidiu formar um comitê de chá para aconselhar sobre a viabilidade do cultivo comercial de chá na Índia. O relatório final constatou que isso poderia levar a um grande sucesso comercial. Cinco anos depois, um grupo de mercadores de Londres, criou formalmente a empresa privada Assam. Dois terços do jardim do governo foram dados à empresa gratuitamente por dez anos.

Observa-se, portanto, que a indústria do chá indiana nasceu e foi movida pelo interesse britânico e pela preocupação comercial. Até hoje a organização mais comum do chá da Índia é o jardim de chá. Muitos jardins. Em outras palavras, o chá na Índia pertence a empresa de capital, enquanto que o chá da China pertence principalmente a pequenos agricultores. Consequentemente, se você quiser comprar chá na China, o contato pode ser diretamente com o produtor de chá; na Índia, o contato é com o gerente de chá.

Por que o chá na China pertence a agricultores?  Há uma história milenar por trás. A princípio o chá era apenas uma bebida medicinal e não uma commodity comercial.

Entre 760 e 780 DC, o estudioso e mestre chinês de chá, Lu Yu , escreveu o livro “Chajing” ou O Clássico do Chá. É o livro mais antigo sobre chá, ainda existente. O mestre Lu Yu descreve com detalhes sobre como cultivar a planta do chá, como processar as folhas de chá e como preparar. Ele formalizou a arte do chá. O chá não é apenas uma bebida, mas também o bom companheiro do espírito humano.

O que vemos hoje na China sobre o chá, é o resultado de uma evolução natural milenar e que ainda tem raízes na personalidade, não na fabricação de grandes volumes.

Máquina ou Mão?

A partir de 1940, a indústria do chá na China iniciou a jornada da produção científica e mais e mais máquinas foram surgindo. A China com mais de 1,3 bilhão de habitantes possui um custo de mão de obra muito alto.

Por exemplo: o custo de um colhedor de chá por dia é cerca  de 30 dólares, sendo que o padrão de colheita é um broto e duas folhas. Ele pode colher 15kg de folhas frescas. Para obter  1kg de chá seco são necessários 5 kg, resultando portanto 3 kg de chá. Os custos finais para 1 kg de um bom chá podem chegar por volta de 120-150 dólares. E esse valor não é ainda de um chá superior.

Em 2020, a renda média anual nacional era de 5.000 dólares americanos, o que não é muito, mas de acordo com o relatório da CEO magazine Onde os bilionários vivem , a China tem o maior número de todos os tempos para a nação asiática. Isso explica porque o chá de luxo de primeira qualidade também vende tão bem e aumenta a produção de chá artesanal de alta classe. Entretanto, para a maioria da população na China, 150 dólares por kg de chá ainda é muito caro.

Atualmente, a  mecanização é uma obrigação para aumentar a eficiência e diminuir o custo.  Além disso, cada vez mais, a escassez de mão de obra se torna séria. Poucas  gerações jovens querem fazer o trabalho de colheita de chá e há outras opções se puderem ganhar mais. Portanto, muitas máquinas parecem se encarregar do plantio, colheita e produção do chá, especialmente para chá verde e chá preto.  O chá oolong é muito complexo para poder usar uma máquina totalmente automática. A semi-automatização é a tendência para toda a indústria. Isso pode combinar a força do homem e da máquina. Apenas o chá especial artesanal, de ponta, é feito totalmente à mão.

A era da máquina chegou.

O futuro pertence à próxima geração

Cerca de 50% dos produtores de chá de 30-40 anos são bem qualificados, de acordo com minha experiência. Se for mais jovem, a proporção é mais alta. A educação é um importante impulso para a mudança. A maioria dos fazendeiros, no passado, fabricava o chá com base em sua experiência. Hoje, a geração jovem tem um entendimento mais profundo dos prós e contras , estão mais perto dos consumidores e desta forma podem criar algo novo para preencher o mercado ou mudar o artesanal, por exemplo . A produção de chá preto historicamente passa pela colheita, murchamento, rolagem, oxidação e secagem e  hoje é adicionado um processo de agitação para criar um aroma mais poderoso.

Somando-se tudo isso temos a Inteligência Artificial (AI) e que  está em fase de experimento. A geração jovem está familiarizada com a computação e seu poder. A China já possui aplicativos que podem diagnosticar uma doença nas plantas. A aprendizagem de máquinas necessita de grande volume de dados e esses são limitados e isolados. E isso é apenas o começo.

O chá branco é a superestrela

Realmente, o chá de maior destaque agora na China é o chá branco e não o chá verde ou o chá preto ou o chá Puerh ou Wuyi Rock. Nós não esperávamos isso. Claro que houve muito trabalho para isso acontecer. É um sinal do futuro do chá na China. Muitos consumidores respondem que é “mais natural” ao lhes perguntar o porquê do chá branco.  Assim como também sabemos que o chá branco não precisa do “Killing Green” ou “Rolling”. O processamento é mais simples e é promovido como uma bebida mais natural. Necessário se faz salientar, que mais de 50% do chá branco é certificado orgânico. O chinês tem maior preocupação com a saúde e a natureza.

Sem pesticidas e sem fertilizantes químicos não é apenas a tendência, é o que verdadeiramente está acontecendo; Em 2019, o governo da província de Fujian propôs um plano de chá orgânico para conseguir chá orgânico em toda a província em 2022.

Quatro medidas principais usadas para ajudar a realizar o sonho:

1-Controle ecológico: plante cintos de proteção e árvores à beira da estrada como osmanthus, flor de cerejeira, podocarpus etc. e plante astragalus sinicus, soja e outras leguminosas para criar um bom ambiente para aranhas, pássaros, etc.

2-Melhoramento agronômico: Popularização e aplicação de variedades de chá resistentes a pragas, melhorando a estrutura do solo do jardim de chá, promovendo o uso da sua poda para melhorar a ventilação e as condições de transmissão de luz.

3-Prevenção e controle físico: o uso e controle de pragas e insetos eram por luz, cor e sexo, portanto, aplique lâmpada LED inseticida, placa digital de cor de lagarta-do-cartucho e armadilha de feromônio sexual.

4-Controle biológico: promoção do uso de pesticidas microbianos, vegetais e minerais, sem pesticidas químicos.

Esta será uma grande mudança e tornará a produção de chá mais ecológica; Entretanto, o aquecimento global é uma grande e séria ameaça à indústria do chá. Cada vez mais anomalias climáticas. O local de origem do Tieguanyin em Yao Yang village, e de muitos outros chás oolongs, costumava ser a área perfeita para seu plantio, mas esta “área perfeita” se move para outros locais de montanhas de altitudes elevadas, em busca de um chá de melhor qualidade.

Roc Habitat town- Yao Yang village- foto cedida por Daniel Hong

Melhores chás da China não são apenas um sonho, mas um processo de respeito, aprendizagem e ajuste.

Edição e Tradução livre :Elizeth R.S.v.d.Vorst

Written By
More from Daniel Hong
0 replies on “O futuro do Chá na China- por um produtor de chá independente”