Um chá tradicional para os tempos modernos- Sia Yu

Chá murchando nos telhados da vila em Fu’an

A montanha White Cloud (Baiyun) no nordeste da província de Fujian está intimamente ligada ao destino e à boa sorte do condado de Fu’an.

As encostas íngremes com terraços de chá, em meio a uma floresta nacional espetacular, são cercadas por baías de águas profundas que deságuam no Mar da China Oriental. O clima é quente e úmido, com um longo período sem geadas, sol abundante, um período de monções distinto e chuvas abundantes.

O nome de Fu’an vem de um poema apresentado ao imperador Li Zong durante a Dinastia Song (960-1276). O imperador Li Zong (1224-1264) concedeu cinco bênçãos ao condado de Fu’an: “Céu da sorte, Terra da sorte, Montanha da sorte, Água da sorte e Chá da sorte”.

É aqui que as montanhas, a água, o clima e o solo se combinam para nutrir o chá preto Tanyang Gongfu, o mais valioso dos três chás pretos Minhong cultivados na província de Fujian (Zhenghe (zhèng • hé) Gongfu, Bailin (bái • lín) Gongfu e Tanyang (tǎn • yáng) Gongfu).

Fu’an tem uma história de chá de 1400 anos que pode ser rastreada até a dinastia Sui (581-619). A produção coincide com a transição para as folhas soltas do bolo-chá comprimido, que foi substituído por diversos formatos e tipos de chá. Durante a dinastia Tang (664-904), a indústria floresceu, experimentando sua fama pré-moderna durante o reinado da dinastia Qing (1636-1912) do imperador Xianfeng e Tongzhi. Desde a dinastia Song, mais e mais pessoas comuns adotaram o chá como bebida e o seu consumo se tornou popular. Fujian era o maior fornecedor de chá para os britânicos. A demanda por chá chinês no mercado internacional disparou no final deste período, quando o chá preto “Tanyang Gongfu” nasceu.

Fabricação de chá preto Tanyang Gongfu
Enrolando manualmente o chá preto Tanyang Gongfu

Tanyang Gongfu, conhecido como chá vermelho na China, data de 1851; as folhas escolhidas a dedo são finas, bem moldadas e uniformes, pretas e brilhantes, produzindo um licor vermelho brilhante com um anel dourado. O aroma é fresco, suave e perfumado. Doce e sem a adstringência tânica de Assam. A colheita é de um único broto, com uma ou duas folhas, apenas os melhores brotos são selecionados. A triagem é feita manualmente. A aparência de qualidade e características distintas logo tornaram o Tanyang Gongfu um chá bem conhecido e amplamente exportado em todo o mundo.

Em 1915, o chá foi premiado com a medalha de ouro na Exposição Internacional do Panamá em San Francisco. A demanda logo levou às exportações para mais de 20 países e regiões na Europa, América, Rússia e sudeste da Ásia, o que levou à prosperidade da indústria de chá chinesa.

Em 1935, o Sr. Zhang Tianfu fundou a primeira escola vocacional de chá e instituto de pesquisa na província de Fujian, no condado de Fu’an. Após mais de 70 anos de cultivo, pesquisa agrícola e conhecimento, a equipe técnica do instituto de pesquisa continua se destacando. Nos últimos anos, após um longo silêncio, a marca de chá Tanyang Gongfu desencadeou mais uma vez um “mercado vermelho” na China, elevando o chá a uma nova preferência entre os consumidores domésticos da China.

A combinação da demanda internacional e doméstica levou à expansão e, em 2019, o condado de Fu’an foi nomeado um dos 30 principais condados produtores de chá da China.

As fazendas de viveiros de arbustos de chá em Fu’an cobrem 300.000 acres
Official website (Chinese): Fu’an County, China Wikipedia: Fu’an County, Fujian Province Trip.com: Travel Guide Fu’an
Extenso viveiro de plantas de chá

Fu’an é uma das maiores áreas de reprodução de árvores de chá do país. Os viveiros cobrem 300.000 acres. Oitenta e cinco por cento dessa área é ecologicamente certificada – o equivalente à certificação orgânica e sustentável ocidental. Os viveiros de plantas produzem cultivares de mudas usadas para fabricar chá verde, chá preto, chá branco e chá oolong. Estima-se que mais de 3.000 acessos foram coletados e conservados no repositório nacional de chá de germoplasma da China. Existem 123 cultivares registrados como cultivares de chá nacionais. A indústria do chá é o maior empregador civil no condado de Fu’an. Mais da metade dos 600.000 residentes do condado trabalham em empregos relacionados ao chá.

Os chás pretos da região estão ganhando notoriedade, bem como o aumento da demanda que data da década de 1980, quando os produtores locais aumentaram coletivamente seu padrão de produção, ganhando reputação de hongcha (chá vermelho) de qualidade. Em 2007, o chá Tanyang Gongfu foi aprovado para Proteção de Produto com Indicação Geográfica Nacional pela União Europeia e, em 2009, o chá Tanyang Gongfu foi incluído na lista de chás do Patrimônio Cultural Intangível da China. Em 2010, o chá foi premiado com a China Famous Tea Trademark e foi exibido e servido no pavilhão da China na Milan Expo, Itália em 2015.

Jardim de chá em Fu’an

Por centenas de anos, beber uma xícara de chá preto Tanyang Gongfu foi comparado a uma bela mulher em um vestido vermelho descendo elegantemente da montanha Baiyun envolta em nuvens. A fragrância maravilhosa do chá aquece o coração dos visitantes que viajam para Fu’an.

China Tea Marketing Association

Mas você não precisa visitar para experimentar este chá inesquecível.Tanyang Gongfu é um sabor compartilhado com o mundo.

 

 

COPYRIGHT 2020 Tea Journey – Todos os direitos reservados

Para ler o artigo original em inglês, clique aqui.
Clique aqui para se inscrever gratuitamente na Tea Journey (nosso colaborador e a melhor revista sobre chá).

Declaração Importante:
Embora a “Tea Friends” tenha permissão para as publicações da “Tea Journey” em seu conteúdo, todos os outros direitos são reservados à Tea Journey.
“Copyright 2020 Tea Journey – Todos os direitos reservados”

Tradução livre: Elizeth R.S.v.d.Vorst

 

 

Written By
More from Tea Journey
Notas de degustação do chá: Jin Jun Mei – Descoberta do chá – por Jaq James
Chás vermelhos na China estão experimentando um Renascimento. Um dos chás vermelhos...
Read More
0 replies on “Um chá tradicional para os tempos modernos- Sia Yu”